Notícias

Nota Creci-PR - Reajuste das custas e emolumentos dos cartórios extrajudiciais do Paraná

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado do Paraná (CRECI 6ª REGIÃO/PR), fazendo coro com os demais segmentos sociais organizados, manifesta-se publicamente contrário às emendas propostas aos projetos de lei de autoria do Tribunal de Justiça, que têm como objetivo o reajuste das custas e emolumentos dos cartórios extrajudiciais do Paraná.   

O CRECI/PR entende que essas emendas de indústria, apresentadas por encomenda e que pregam reajustes que variam de 200% a 2000% são atitudes agressivas e sem justificativas plausíveis contra o cidadão neste momento de crise mundial por conta da pandemia da COVID-19. 

Aliás, esse tipo de proposta não deveria estar em lugar algum e muito menos numa Casa eleita pelo povo, eis que contraria o interesse público.   

Tal pretensão, com toda certeza, trará reflexos negativos para o mercado imobiliário, principalmente aos compradores que são a parte mais fraca desse relacionamento. Sabe-se que além das propostas de mudanças sugeridas pelo Tribunal de Justiça do Paraná, alguns Deputados apresentaram emendas elevando ainda mais as custas.     

Essas emendas excêntricas e extravagantes, segundo consta, têm como meta o atendimento de reivindicações ilegítimas dos Cartorários. Porquanto, o momento reclama que os parlamentares e o próprio Governo tenham um olhar de misericórdia em favor do cidadão, que, no final é quem paga a conta.   

Não se contesta, por outro lado, algumas adaptações necessárias postuladas pela Associação dos Notários e Registradores do Estado do Paraná (ANOREG/PR), notadamente em vista de alguns serviços on-line que são novidade e que não têm tabela de preços específica. Depois de implantados, esses atos eletrônicos permitem que o cidadão possa utilizar dos respectivos serviços sem sair de sua casa. A normatização desses atos a fim de se estabelecer uma cobrança padronizada, inclusive, poderá expandi-los e torná-los mais completos e mais acessíveis, barrando as interpretações individuais.   

Entretanto, as emendas em referência, na maioria dos casos, propõem significativo e desproporcional aumento das custas que serão cobradas nos cartórios em patamares insuportáveis que, em algumas situações, chegam a mais de 2000%, fato que deve ser obstado e inibido em nome da coletividade.  


Luiz Celso Castegnaro
Presidente
CRECI 6ª REGIÃO/PR

 

O Creci-PR fará postagens de valorização profissional em homenagem ao Dia Nacional dos Corretores de Imóveis nas terças e quintas-feiras do mês de agosto. Este ano, a categoria comemora 58 anos de regulamentação. Tenha orgulho de ser Corretor de Imóveis!! Curta, Compartilhe!!

 

O Creci-PR, em parceria com o Sebrae e o Sistema Cofeci-Creci, desenvolveu um curso on-line de capacitação profissional para corretores de imóveis e estagiários do setor imobiliário. A Jornada Valorizar e Capacitar é uma das ações desenvolvidas pelo Creci-PR para comemorar os 58 anos de regulamentação da categoria. O projeto, composto por 16 horas de carga horária, tem o objetivo de disseminar o conhecimento e técnicas de utilização das redes sociais e de gestão financeira. Os profissionais inscritos no projeto receberão certificação Sebrae/Creci.

Clique aqui e faça a sua inscrição!

 

A pandemia do novo coronavírus forçou as pessoas a ficarem em casa e dividirem o tempo e o espaço entre trabalho e família, só que nem sempre com uma estrutura adequada para isso. E ao invés de esperar a Covid-19 passar, muita gente tem se adiantado, feito as contas e buscado outro imóvel para morar, esse sim atendendo às necessidades que foram forjadas nesse período: área para deixar sapatos, cômodo específico para trabalhar, sacadas em apartamentos para ver e sentir o mundo lá fora, comércio e serviços próximos e espaço externo para a criançada e os cachorros gastarem energia.

A busca pelo imóvel ideal começou logo após a pandemia chegar para valer no Brasil, em março. Um movimento que surpreendeu o setor imobiliário, que já imaginava um 2020 perdido, mas que tem conseguido se manter e mesmo crescer em um momento de incerteza econômica. Seja para comprar ou para alugar, as novas necessidades dos clientes têm colocado construtoras, corretores e imobiliárias para trabalhar em um ritmo acima do esperado.

De acordo com a pesquisa “A influência do coronavírus no mercado imobiliário brasileiro - 3ª Onda”, conduzida pelo DataZAP, do Grupo ZAP, a busca por imóveis aumentou 21% desde o início da pandemia no país. E as características principais desse novo imóvel desejado têm ligação direta com o momento de distanciamento social. Sete em cada dez entrevistados disseram que morar em um imóvel com ambientes mais divididos passou a ser importante ou muito importante. Além disso, 60% das pessoas passaram a considerar importante viver em espaços com vista livre e varanda, e que estejam próximos a comércios e serviços.

“Muita gente que não fazia home office de modo algum passou a fazer. E isso muda as necessidades de moradia. Com a possibilidade de o home office se estender por mais tempo, acaba mudando a relação da pessoa com o local onde mora”, explica a economista do Grupo ZAP, Deborah Seabra. “No curto prazo já percebemos que vai perdurar por algum tempo essa mudança de comportamento, que busca ambientes mais bem divididos, com mais privacidade, com varanda e vista livre, que é o contato com o mundo externo”, reforça.

Um ambiente específico para home office se tornou um desejo de quem precisou passar a trabalhar em casa, principalmente para aqueles que tiveram de improvisar, montando a estação de trabalho na mesa de jantar ou no balcão da cozinha. Ou pior, precisando trabalhar no sofá. Além das dores no corpo e redução na produtividade, não há privacidade ou isolamento sonoro da confusão das crianças.

Segundo Seabra, houve uma alteração na tipologia na busca por imóveis nas plataformas ZAP e Viva Real, que pertencem ao Grupo ZAP. A principal delas foi a quantidade de dormitórios desejados. “Já vemos essa mudança, as pessoas querem mais espaço, mais privacidade”, diz.

O presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Paraná (Creci-PR), Luiz Celso Castegnaro, corrobora essa tendência. “Verificamos que aumentou a procura por novos ambientes, principalmente quem teve de se adaptar com o trabalho em casa. E quem tem família, crianças, cachorros, precisa de um espaço para montar escritório. E quem não tem isso, estão procurando imóveis com mais cômodos, para que um deles possa acomodar o escritório.”

Novas tendências
Mais que apenas produtividade no trabalho, a qualidade de vida se tornou um fator preponderante e um estímulo para buscar um imóvel mais adequado. E muitas pessoas só vão conseguir encontrar isso em uma casa, não só com espaço interno bem dividido, mas principalmente pela área externa que atenda também às necessidades das crianças. Por essa razão que o mercado imobiliário tem percebido uma busca maior e uma migração mais rápida de apartamentos para casas. Segundo o estudo do DataZAP, um imóvel que seja uma casa é importante ou muito importante para 44% dos entrevistados que pretendem comprar — quando a intenção é alugar, cai para 32%.

O CEO do Grupo Bidese, Thiago Bidese, confirma esse movimento. Segundo ele, a procura por casas foi quatro vezes maior do que a normal desde o início da pandemia. “No começo da pandemia, chegamos a reduzir as campanhas de marketing imaginando que não haveria interesse em compra de imóveis. Mas aconteceu o contrário”, revela. “A pandemia fez com que as pessoas pensassem e valorizassem a questão da qualidade de vida. É trabalho o dia inteiro, e quando acontece uma situação como essa, passamos a valorizar mais a vida, a família e o lar”, completa.

Nas casas ou em apartamentos, a expectativa do setor é que os novos projetos sejam diferentes dos atuais, exatamente para irem ao encontro do que se espera do mundo pós-pandemia. “Acreditamos que os novos projetos vão contemplar essas mudanças já na planta. Agora, até mesmo imóveis menores vão projetar esse espaço para trabalho”, vislumbra Castegnaro.

Mas o que é uma tendência agora não necessariamente seguirá assim pelos próximos meses ou anos. O home office, que é uma realidade hoje, pode deixar de ser com as empresas voltando ao ritmo normal. Além disso, em breve as crianças devem retornar às escolas, deixando a casa vazia por várias horas do dia. Por essa razão, ainda é difícil projetar como a pandemia afetará o mercado imobiliário a médio e longo prazos.

“O imóvel que está sendo desenhado hoje, durante a pandemia, vai ficar pronto daqui a três ou quatro anos, é muito tempo. Para mudar completamente a forma de construir os imóveis, é preciso ter certeza dessa mudança de comportamento, se vai perdurar”, aponta Seabra, que lembra que estamos passando por um período de transição da crise gerada pela Covid-19, e que cravar como será o mercado daqui em diante é muito difícil. “O que vamos ver agora é um pouco de aposta. E é uma aposta de milhões de reais”, finaliza.

Setor aquecido, em partes
O que mais chamou a atenção do segmento imobiliário é que as pessoas estão menos cautelosas nesse momento e dispostas a se mudarem o mais rapidamente possível. Ou pelo menos acelerarem os planos de construção. Há um receio de que os preços subam muito depois da pandemia, por isso quem tem reservas para investir em um imóvel, prefere fazer agora. “Quanto antes acelerar a decisão de compra, melhor é. Isso porque existe a perspectiva de aumento de preços no mercado imobiliário. E nesse momento há condições melhores e com a possibilidade de valorização nos próximos anos. Acaba sendo também um bom momento para o investidor”, analisa Bidese.

Os números confirmam essa emergência. De acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), os financiamentos imobiliários com recursos das cadernetas do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) chegaram a R$ 7,13 bilhões em maio de 2020, representando um aumento de 6,5% em relação a abril, e de 8,2% na comparação com maio de 2019. Só entre janeiro e maio de deste ano, 127,55 mil unidades foram financiadas, entre aquisições e construções, o que significa um crescimento de 19,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

“O volume de vendas aumentou muito. Várias empresas bateram recordes em junho. Pode não parecer, mas como o setor não gera aglomeração, as pessoas não percebem”, confirma Castegnaro, do Creci-PR. “Outro termômetro que temos é a quantidade de pessoas e empresas se associando. No mesmo período, de janeiro a fim de junho, na comparação entre 2019 e 2020, houve um aumento. Isso significa que o mercado está aquecido e as pessoas estão se interessando por imóveis”, complementa.

O otimismo, entretanto, não vale para todo o setor. Para quem vende imóveis de alto padrão, por exemplo, esse período tem sido positivo — os recursos dos compradores já estão disponíveis. Por outro lado, quem comercializa apartamentos e casas para pessoas com menor poder aquisitivo, a preocupação segue, já que essa é a camada da população mais atingida pela crise.

A pesquisa do DataZAP mostra que 60% dos profissionais de incorporadoras e construtoras afirmaram que houve diminuição no andamento de obras e construções. Além disso, oito em cada dez entrevistados declararam que houve diminuição na previsão de lançamentos para 2020."

Fonte: Gazeta do Povo
https://www.gazetadopovo.com.br/haus/mercado-imobiliario/novas-necessidades-moradia-agitam-mercado-venda-locacao-quarentena/

 

O Creci-PR lançou no dia 20 de junho, a Campanha do Agasalho: Ajude a aquecer o inverno de quem precisa. O objetivo da iniciativa é mobilizar os corretores de imóveis a doarem roupas, agasalhos e cobertores. A sede do Conselho, as delegacias sub-regionais e algumas imobiliárias funcionarão como pontos de arrecadação até o dia 03 de agosto. Contamos com o seu apoio. “A menor ação é melhor que a maior intenção”.

 

Pontos de Arrecadação
Curitiba    Sede Creci-PR    Rua General Carneiro, 680 – Centro   
Curitiba Imobiliária Tantus    Rua Alberto Bolliger, 100 – Juvevê
Curitiba Guedes Imóveis Rua Pedro Gusso, 3540 – sobreloja  - CIC   
Curitiba JLA Corretora de Imóveis    Rua Cel. Amazonas Marcondes, 1472 Cabral   
Curitiba MGK Reality Bens Imóveis   Rua José Izidoro Biazetto, 1210 -  Mossunguê
Londrina Sub-Regional Creci-PR Rua Pref. Hugo Cabral, 957, 11º andar – Centro   
Apucarana Escritório Regional Rua Prof. Erasto Gaertner, 126 – Centro
Maringá Sub-Regional Creci-PR Av. Carneiro Leão, 135, Sala 701 – Centro
Maringá Irene Messias Imobiliária            Rua benjamin constant, 223 - Zona 7
Umuarama    Sub-Regional Creci-PR Av. Presidente Castelo Branco, 3806, Cj 601
Cascavel Sub-Regional Creci-PR Rua Souza Naves, 3995, 2º andar – Centro
Toledo Escritório Regional Largo São Vicente de Paulo, 1333 - 10º andar, sala 101 – Centro   
Foz do Iguaçu    Sub-Regional Creci-PR Rua Benjamin Constant, 314, Sala 203 – Centro
Matinhos Sub-Regional Creci-PR Av. Jk de Oliveira, 975, sala 01 – Centro
Ponta Grossa Sub-Regional Creci-PR Rua Dr. Colares, 320, Cj 21 – Centro
Pato Branco Sub-Regional Creci-PR Rua Itacolomi, 1954 - Bairro Amadori
Guarapuava Sub-Regional Creci-PR Rua Benjamin Constant, 896, Sala 03 – Centro
Santo Antônio da Platina      Sub-Regional Creci-PR Rua Tiradentes, 540, sala 08 – Centro
     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nota Oficial

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Paraná, Creci-PR, informa que encaminhou ao Governo do Estado do Paraná e a Prefeitura Municipal de Curitiba ofícios solicitando a inclusão das tarefas desenvolvidas pelos corretores de imóveis e imobiliárias como PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ESSENCIAIS EM FAVOR DA POPULAÇÃO. Os documentos enfatizaram a importância das atividades de comercialização, locação e gestão imobiliária.

É reconhecido o zelo e a preocupação das autoridades de saúde a fim de evitar a disseminação do novo Coronavírus, conforme Decreto Estadual nº 4942/2020 e Decreto Municipal de Curitiba nº 470/2020, mas foi alertado as autoridades que nenhuma das atividades desenvolvidas pelos profissionais corretores de imóveis implica em aglomeração de pessoas.

Os documentos foram assinados pelos presidentes do Creci-PR, Cofeci e demais entidades do mercado imobiliário paranaense.

Clique aqui e confira o ofício enviado ao Governador do Estado do Paraná - Protocolo nº 16.719.591-1

Clique aqui e confira o ofício enviado ao Prefeito de Curitiba - Rafael Greca - Protocolo nº 01-070136/2020 

Convênio Caixa/Creci – Prazo para credenciamento prorrogado até 30 de setembro


Prezados(as) Corretores(as),

Informamos que o credenciamento de Corretores de Imóveis e Imobiliárias para a prestação de serviços de intermediação na venda de imóveis adjudicados pela CAIXA ECONÔMICA FEDERAL foi prorrogado até o dia 30 de setembro de 2020.


Clique aqui
e confira a republicação do Edital 001/2020-7068, onde constam todas as orientações para o cadastramento dos interessados.

Seguem folders importantes, disponibilizados pela CEF, que auxiliam o cadastramento.


Folder 01 – Orientações de como proceder para se cadastrar e enviar a documentação especificada no edital.

Folder 02 – Orientações sobre como proceder o primeiro acesso ao Portal de Licitações CAIXA para usuário Pessoa Física.


Folder 03 – Orientações sobre como proceder o primeiro acesso ao Portal de Licitações CAIXA para usuário Pessoa Jurídica.


Folder 04 – Orientações de como proceder para enviar a documentação – específico para imobiliárias e corretores de imóveis já cadastrados no Portal de Licitações CAIXA.


Folder 05 – Orientações de como realizar a solicitação de uma nova senha, Pessoa Física.


Folder 06 - Orientações de como realizar a solicitação de uma nova senha, Pessoa Jurídica.


Dúvidas quanto ao processo de credenciamento deverão ser direcionadas ao e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - (41) 4501-8000

 

 

 

________________________________________________________________________________

 

Convênio Caixa/Creci - Edital Anterior

Prezado Corretor, seguem orientações e arquivos importantes para o cadastramento no Convênio Caixa/Creci.

O cadastramento é realizado por meio do PORTAL DE LICITAÇÕES DA CAIXA www.licitacoes.caixa.gov.br

Clique aqui e acesse o folder com os procedimentos necessários para o cadastramento.

Acesse a relação dos imóveis à venda no site: www.caixa.gov.br\ximoveis

Alertamos que essa listagem é atualizada diariamente em função da disponibilização de novos imóveis ou a concretização da venda dos mesmos.

Dúvidas quanto ao processo de credenciamento deverão ser direcionadas ao e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Lembramos ainda que, somente após a assinatura do contrato pela CAIXA é que o Credenciado poderá atuar na venda desses imóveis, sendo que serão encaminhadas orientações complementares, pela GILIE/CT, após o efetivo Credenciamento.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO – CREDENCIAMENTO Nº 0725/7068-2017 - GILOG/CT

IDENTIFICAÇÃO DO CREDENCIADO

TERMO DE COMPROMISSO DE COMBATE À CORRUPÇÃO E AO CONLUIO ENTRE LICITANTES E DE RESPONSABILIDADE SÓCIO-AMBIENTAL

O Creci-PR disponibiliza cursos on-line gratuitamente para todos os corretores de imóveis. Aproveite para ampliar os seus conhecimentos na corretagem imobiliária e impulsionar a carreira sem sair de casa.

Atualmente contamos com os seguintes cursos:

Documentação Imobiliária
Como usar HP 12C
Fotografia Imobiliária
Perito Judicial
Lucro Imobiliário
Prevenção à Lavagem de Dinheiro

Faça a sua inscrição e saiba mais no link: http://ead.creci.org.br/

Importante: Para se inscrever é necessário ter o e-mail @creci.org.br. Crie o e-mail no link: http://criar.creci.org.br/

Aviso Importante - Coronavírus (COVID 19)